quinta-feira, 25 de maio de 2017

diz-me...!

diz-me quem és
pois do teu olhar
só a luz estrelar
chega a meus pés.

(sombra dissipada
na horizontal penúria
do crepúsculo)

diz-me o que pensas
pois de todos os livros
já lidos
esqueci todas as vozes.

(estantes de letras
com lençóis de pó 
onde dormem memórias)

diz-me o que amas
pois no lusco-fusco de espelhos
repousam os meus sonhos.

dize-me...!
e da tua voz serei eco.

1 comentário: